Quero engravidar
25 de agosto de 2017

Quero engravidar: tudo que você precisa para aumentar a família

Quando um casal toma a decisão mais importante de sua vida,  é necessário dedicar atenção para que essa experiência flua da melhor maneira possível. Pequenas mudanças no estilo de vida podem aumentar suas chances de engravidar com saúde.

Mas é comum, após a decisão quero engravidar, dúvidas aparecerem. Perguntas como “por onde começar?” e “o que fazer?” passam pela cabeça e, por isso, criamos este artigo com dicas e orientações para você. Vem com a gente!

QUERO ENGRAVIDAR: O QUE FAZER?

Toda a atenção deve ser voltada a sua saúde, que será determinante para plantar e semear a vida que está por vir.

  • Consulte um ginecologista:além de oferecer todo suporte médico necessário ao preparo da gestação, ele acompanhará uma das fases mais lindas da sua vida, então, melhor ainda se você já escolher aquele que lhe passe confiança.
  • Vá a um nutricionista: o seu peso pode interferir seu ciclo menstrual ou desencadear complicações futuras, como pressão alta e diabetes gestacional. A falta de nutrientes também é outro fator. O nutricionista orientará você sobre suas condições para engravidar e a alimentação mais adequada para cada fase.
  • O futuro papai deve consultar um urologista: para melhorar a qualidade dos espermatozoides, o homem deve tomar algumas iniciativas indicadas pelo urologista.
  • Abandone maus hábitos: o álcool e o cigarro são vilões da fertilidade. Fumar e beber em excesso podem alterar o seu organismo e reduzir o número de espermatozoides do seu parceiro. Um estilo de vida saudável do casal ajudará na vinda do bebê.
  • Saiba sobre seu ciclo menstrual: o seu ciclo menstrual diz muito sobre sua saúde. Alterações podem ser indícios de infertilidade. Além disso, ao saber seu período fértil, as chances de engravidar aumentam ainda mais.

EXAMES NECESSÁRIOS PARA PREPARAR A GRAVIDEZ

Existem exames essenciais para o médico avaliar a saúde do casal para determinar os próximos passos. Veja os principais exames solicitados após a decisão “quero engravidar”:

  • Urina e fezes: a fim de diagnosticar previamente alguma infecção nos dois;
  • Exames de sangue: para detectar presença de doenças como rubéola, toxoplasmose, sífilis, hepatite B e HIV no casal;
  • Ultrassom pélvico-transvaginal: para detectar alguma complicação na região pélvica da mulher, como endometriose, miomas e alterações nos ovários.
  • Tipagem sanguínea do casal: os dois devem fazer o exame para descobrir se existe compatibilidade sanguínea entre o casal e verificar a possibilidade do fator Rh do bebê. Se a mãe for Rh negativo e o bebê for Rh positivo e o sangue do bebê entrar na sua corrente sanguínea, seu sistema imunológico pode reagir contra.

VACINAS PARA TOMAR ANTES E DURANTE A GRAVIDEZ

Atente-se ao seu cartão de vacina! Tê-lo atualizado é de extrema importância para engravidar. Lembrando que seu parceiro também precisa estar com a saúde em dia.

  • Vacina para rubéola: deve ser tomada antes da gravidez;
  • Hepatite B, DTP a (Difteria, tétano e coqueluche): podem ser feitas durante a gravidez, mas se você está pensando em engravidar, já atualize;
  • Vacina para gripe: deve ser tomada na gravidez.

QUERO ENGRAVIDAR: POSSO PRATICAR EXERCÍCIOS FÍSICOS?

Pode e deve. Um estudo recente da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, revelou que mulheres mais ativas antes de tratamentos de fertilização in vitro eram muito mais propensas a engravidar (a diferença era de três vezes mais chances).

Foram vários os motivos identificados para tal fato, sendo, o principal deles, a regularização dos níveis de insulina, que compromete a ovulação em níveis altos, como nas mulheres com síndrome de ovários policísticos.

A ausência de atividade pode influenciar em outras questões, como o aumento do peso, que interfere no ciclo menstrual (em sua alteração) e na libido (redução considerável).

Exercícios para praticar na gravidez

Existem exercícios simples que você pode praticar na intensidade necessária, considerando os meses de gestação e seu condicionamento físico. Confira os principais:

  • Caminhada;
  • Pilates;
  • Hidroginástica;
  • Yoga;
  • Alongamentos;
  • Bicicleta ergométrica.

Os exercícios de grande impacto são desaconselhados durante a gravidez. Veja alguns exemplos:

  • Abdominais;
  • Lutas;
  • Esportes coletivos;
  • Corrida extenuante;
  • Bicicleta, nos últimos meses de gestação;
  • Musculação pesada.

QUERO ENGRAVIDAR: ALIMENTOS E FERTILIDADE

Confira os alimentos indispensáveis para a futura mamãe:

  • A Vitamina E, também conhecida como “antiesterelidade”, possui várias funções ligadas à fertilidade, então abuse de alimentos como cereais e óleos vegetais (amendoim, nozes, oliva e óleos de canola, girassol e milho).
  • O ácido fólico ajuda na ovulação e na contagem e qualidade de espermatozoides. Ingira alimentos como verduras escuras, brócolis, espinafre, e frutas cítricas.
  • zinco também é fundamental para a produção dos óvulos e melhora da concentração e contagem de espermatozoides. Está presente em ostras, frutos do mar, germe de trigo, abóbora, avelãs, feijões e cebolas.
  • A Vitamina D ajuda na produção de óvulos de qualidade e age diretamente na qualidade do sêmen e na quantidade de testosterona. Peixes são ricos em vitamina D (salmão, atum, arenque, sardinha).
  • A Vitamina B6 equilibra os níveis hormonais da mulher e melhora a motilidade espermática. Rica em carnes magras (patinho, maminha e lagarto), ovos e leguminosas (feijões, grão-de-bico, ervilhas e lentilhas).

Alimentos vilões da fertilidade

Alguns alimentos podem prejudicar o organismo masculino e feminino, impactando diretamente na fertilidade do casal. Confira alguns exemplos:

  • Alimentos com alto teor de açúcar: alimentos ricos em açúcar (alto índice glicêmico) alteram a taxa de insulina, que regula hormônios sexuais. Portanto, é melhor evita-los.
  • Cafeína deve ser consumida com cautela. Ela prejudica a capacidade do organismo de absorver ferro e cálcio, necessários para gerar o bebê. Em excesso, aumenta moléculas que danificam os gametas.
  • Soja e carboidratos refinados (pão, macarrão e bolachas feitas com farinha de trigo). A soja pode interferir no estrógeno, hormônio feminino envolvido na ovulação. Os refinados elevam seu índice glicêmico.

São muitos os cuidados para que a maravilhosa experiência de ter um bebê seja leve e no melhor ambiente possível. Mas tudo se resume aos cuidados devidos com a saúde. Portanto, cuidem-se e aproveitem este lindo momento!

E caso você tenha alguma dificuldade para realizar esse sonho, o Ibrra está de braços abertos para receber você e a sua família.

Gostou deste artigo? Então, curta nossa página no Facebook e fique por dentro de todas as novidades que preparamos para você.

Dr. Bruno Scheffer

Médico Pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais. Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Master em Reprodução Humana Pela Faculdade de Medicina da Universidade de Valência (Espanha). Especialista em Medicina Reprodutiva pelo Instituto Valenciano de Infertilidade (Espanha). Editor chefe do Tratado de Reprodução Humana Assistida. Membro Editorial do Jornal Brasileiro de Reprodução Assistida. Membro do European Society of Human Reproduction and Embryology
Dr. Bruno Scheffer

Últimos posts por Dr. Bruno Scheffer (exibir todos)

COMENTÁRIOS