Importância da qualidade dos óvulos na fiv
8 de dezembro de 2017

Qual a importância da qualidade dos óvulos na FIV

Se você está tentando engravidar, já deve ter ouvido falar sobre a qualidade dos óvulos na FIV e como esse fator impacta nas chances de sucesso do tratamento.

Não é por acaso que esse assunto é bastante comentado pelos médicos especialistas em reprodução humana. É importante que, principalmente a mulher, saiba sobre a relevância da qualidade e também da quantidade dos óvulos nesse procedimento.

Ainda com dúvidas sobre o que uma coisa tem a ver com a outra? Aqui te contamos tudo!

A qualidade dos óvulos na FIV

Antes de tudo, vamos entender o que são os óvulos e qual é a principal função deles no organismo feminino:

  • Óvulo é a célula sexual feminina (gameta feminino);
  • Sua principal função é reprodutora (caso fecundado por um espermatozoide, dá origem a um embrião);
  • A mulher nasce com todos seus óvulos, que vão diminuindo progressivamente até a chegada da menopausa. Por esse motivo, é tão difícil engravidar depois dos 40 anos;
  • Os óvulos estão localizados nos ovários.

Além da quantidade diminuir, a qualidade também cai, uma vez o envelhecimento traz consigo um processo natural de desgaste das células, ou seja, de envelhecimento dos óvulos, afetando seu “funcionamento”.

Como a quantidade dos óvulos interfere na gravidez

Em termos de quantidade, pense da seguinte maneira: quanto mais óvulos, maiores as chances desses virarem embriões para que pelo menos um desses consiga implantar e gerar uma vida. Dessa maneira, a quantidade está diretamente ligada às chances de fertilização.

E é aí que consiste a relação entre a idade e as chances de gravidez:

  • Quando um bebê do sexo feminino nasce, possui 2 milhões de óvulos (em estado de folículos primordiais);
  • Após crescer e se desenvolver, a menina menstrua: na primeira menstruação (menarca), passa a ter aproximadamente 500 mil óvulos;
  • A partir desse marco, a cada ciclo menstrual, a mulher perde, em média, 1.000 óvulos;
  • Aos 38 anos, a mulher possui apenas 25 mil óvulos e, aos 50, praticamente 0.

Por que a estimulação ovariana é necessária na FIV

A qualidade dos óvulos na FIV é fator determinante assim como a quantidade. É por isso que uma das etapas da FIV consiste na estimulação ovariana. Todo mês, apesar de crescerem mil óvulos, somente um desponta e ovula; os outros 999 morrem porque são inibidos por esse que cresce de maneira mais rápida.

A estimulação ovariana pode ser realizada por meio de medicamentos orais ou hormônios injetáveis (cujas agulhas utilizadas são subcutâneas, por isso, não causam dor). Essas substâncias atuam no ovário e estimulam o crescimento dos folículos onde estão os óvulos.

O óvulo perfeito possui características morfológicas e saúde cromossômica suficientes para gerar um embrião saudável. Qualquer alteração nesse sentido pode implicar na reserva ovariana, que é facilmente detectada.

Deu para perceber como os gametas femininos interferem nas chances de sucesso da FIV, não é mesmo? Você descobriu como a qualidade e quantidade dos óvulos interferem no resultado desse tratamento.

Agora, que tal entender melhor sobre a ovulação neste artigo? Nele, te contamos como descobrir o melhor dia para engravidar!

Dr. Bruno Scheffer

Médico Pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais. Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Master em Reprodução Humana Pela Faculdade de Medicina da Universidade de Valência (Espanha). Especialista em Medicina Reprodutiva pelo Instituto Valenciano de Infertilidade (Espanha). Editor chefe do Tratado de Reprodução Humana Assistida. Membro Editorial do Jornal Brasileiro de Reprodução Assistida. Membro do European Society of Human Reproduction and Embryology
Dr. Bruno Scheffer

COMENTÁRIOS