Fertilidade e ovulação fatores base para a gravidez
22 de janeiro de 2018

Fertilidade e ovulação: fatores base para a gravidez

Quando a mulher decide ter um filho, suas atenções mudam. É comum começar a se preocupar involuntariamente com coisas relacionadas a bebês, gravidez e, principalmente, sobre como engravidar. Neste contexto, toda informação sobre fertilidade e ovulação é bem-vinda.

É nesse momento que a mulher busca solucionar dúvidas sobre a relação entre fertilidade e ovulação e outros pontos específicos atrelados à gestação. Aliás, entender estes fatores é importante para compreender, de fato, a gravidez. Você sabe por quê? Vamos explicar logo a seguir para você.

O que é fertilidade?

A fertilidade é a capacidade de produzir vida. Uma vida é gerada por meio da fecundação, que é o encontro do gameta feminino (óvulo maduro de boa qualidade) com o espermatozoide em boas condições em termos de mobilidade e morfologia.

A fertilização (ou fecundação) pode ocorrer de 24 a 36 horas após a ovulação, conhecido como intervalo de período fértil. É nesse momento que você vai entender por que a ovulação é fundamental para o processo da gravidez e como um problema nesse período pode impactar a fertilidade feminina.

O que é ovulação e por que ela é essencial para a gravidez?

Você já sabe que o óvulo é o gameta feminino necessário à fecundação. A ovulação é um processo que se desenvolve no meio do ciclo menstrual da mulher e consiste nos seguintes acontecimentos:

  • O folículo ovariano é rompido, liberando o óvulo para que encontre o espermatozoide e ocorra a fecundação;
  • Inicia-se de 24 a 36 horas a partir do momento em que o óvulo maduro é liberado na superfície do ovário;
  • Quando o óvulo é “liberado”, ele viaja pelas trompas em direção ao útero. Se for fecundado, ele se implanta no útero. Caso contrário, o óvulo se degrada em 24 horas, ocorrendo a menstruação.

Por isso, a produção de ovários é tão importante para a gravidez e, com o passar dos anos, esse número diminui no organismo feminino. Confira:

  • Quando um bebê do sexo feminino nasce, possui 2 milhões de óvulos (em estado de folículos primordiais);
  • Após crescer e se desenvolver, a menina menstrua: na primeira menstruação (menarca), passa a ter aproximadamente 500 mil óvulos;
  • A partir desse marco, a cada ciclo menstrual, a mulher perde, em média, 1.000 óvulos;
  • Aos 38 anos, a mulher possui apenas 25 mil óvulos e, aos 50, praticamente 0.

A relação entre a ovulação e a fertilidade feminina

Na maioria das mulheres, apenas um óvulo é liberado no ciclo, e cada um desses óvulos tem vida útil de 12 a 24 horas após o período ovulatório. Por isso uma das etapas da Fertilização in Vitro é a estimulação ovariana, que pode ser realizada por meio de medicamentos orais ou hormônios injetáveis.

É por isso também que o coito programado é uma das principais alternativas para os casais que estão tentando engravidar, considerando que existe um melhor momento para a fecundação: durante o período fértil. Considerando sempre o meio do ciclo menstrual, ele ocorrerá em torno do 14º dia de um ciclo normal de 28 dias. Conte 14 dias a partir da data em que veio a sua última menstruação. A ovulação acontece entre três dias antes e três dias depois.

Uma mulher jovem tem, em média, 25% de chances de engravidar em um mês. Quando é o momento de procurar ajuda médica para engravidar? Apenas se a mulher estiver acima dos 30 anos e, após um ano de vida sexual ativa, permanece sem engravidar, ou tem mais de 40 anos e seis meses de tentativas sem sucesso.

Cerca de dois em cada dez casais em todo o mundo têm dificuldades para engravidar. A ausência da ovulação é um dos principais fatores para a infertilidade feminina: aproximadamente 35% das mulheres irão apresentar essa “anovulação” em algum momento de sua vida.

As disfunções de ovulação podem ser causadas por estresse, perda ou ganho excessivo de peso ou alta produção de prolactina (hormônio responsável pela produção de leite materno e pela síndrome dos ovários policísticos), sendo a normalização (natural ou tratada) da ovulação crucial para a gravidez.

Um dos problemas mais comuns enfrentados pelas mulheres com dificuldade de ter filhos é a ovulação tardia, ou seja, quando a ovulação ocorre após o período natural. Saiba, então, como a ovulação tardia acontece e como influencia a fertilidade. Confira o artigo.

Dr. Bruno Scheffer

Médico Pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais. Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Master em Reprodução Humana Pela Faculdade de Medicina da Universidade de Valência (Espanha). Especialista em Medicina Reprodutiva pelo Instituto Valenciano de Infertilidade (Espanha). Editor chefe do Tratado de Reprodução Humana Assistida. Membro Editorial do Jornal Brasileiro de Reprodução Assistida. Membro do European Society of Human Reproduction and Embryology
Dr. Bruno Scheffer

COMENTÁRIOS