Engravidar de Gêmeos - É possível?
25 de maio de 2017

Engravidar de Gêmeos: É possível com FIV?

É normal, quando falamos sobre Fertilização in Vitro, as pessoas logo atrelarem a uma gravidez de gêmeos. Isso acontece porque, por muitos anos, as pessoas acompanharam casos de famílias que “cresceram em dobro” por meio da FIV.

A medicina explica por que isso ocorria e como se conseguiu evitar que acontecesse com tanta frequência. Assim como existem casais que esperam ansiosamente e procuram entender como engravidar de gêmeos, existem aqueles que não estão preparados para isso da mesma maneira.

Por isso, fizemos este artigo para você entender melhor sobre o assunto e descobrir de onde vem esse mito relacionado à FIV. Vem com a gente!

Por que é possível engravidar de Gêmeos com a FIV?

Para aumentar a chance de sucesso da FIV, ou seja, a chance de o tratamento para engravidar resultar na sonhada gravidez, mais de um embrião é colocado no útero da futura mamãe. Naturalmente, quanto mais embriões, maior a chance de que pelo menos um deles se implante e se desenvolva.

A quantidade de óvulos prontos para fecundação durante o processo de fertilização é o elemento prevalecente nessa situação. Durante o método de fertilização in vitro, a probabilidade de gravidez gemelar (múltipla) é de 20% a 25% e, trigêmeos, é de 2%.

A GRAVIDEZ GEMELAR PODE SER EVITADA NA FIV?

Em 2010, o Conselho Federal de Medicina (CFM) iniciou uma solução para reduzir as possibilidades de gravidez de gêmeos durante a reprodução assistida.

O procedimento se baseia em limitar a quantidade de embriões que podem ser inseridos em cada paciente, variando de acordo com a idade da mulher e outros fatores, como grau de infertilidade. Confira:

  • Mulheres com idade até 35 anos: podem ser transferidos até dois embriões;
  • Idade de 36 a 39 anos: limitação passa a ser de três embriões;
  • Idade superior a 40 anos: o limite estabelecido é de até quatro embriões

A idade é fator prevalecente porque os problemas relacionados à infertilidade são associados diretamente à faixa etária da mulher. As chances são maiores de gestar trigêmeos se forem implantados três embriões em uma mulher com idade até 30 anos do que em uma paciente com 39 anos, por exemplo.

ESSA LIMITAÇÃO DE EMBRIÕES REDUZ AS CHANCES DE SUCESSO DA FIV?

A FIV é muito procurada por casais que pretendem engravidar rápido devido às suas altas taxas de sucesso. A probabilidade média de sucesso é de 40%, podendo aumentar ou diminuir de acordo com as características do casal. No Ibrra, 95% dos pacientes engravidaram realizando, no máximo, três tentativas com esse procedimento.

A chance do embrião realmente se implantar e se desenvolver depende de inúmeros fatores: dos gametas (óvulos e espermatozoides), da qualidade dos embriões, do processo completo, da saúde do casal, da clínica responsável pelo procedimento; tudo pode interferir no sucesso da FIV.

Garantindo a qualidade de todas essas etapas, a chance de gravidez não diminui quando o número de embriões é reduzido. Espera-se, com a evolução da medicina, que apenas um embrião passe a ser inserido na maioria das mulheres, atingindo a mesma taxa de sucesso obtida atualmente.

Dessa maneira, o importante é você escolher uma clínica de confiança que analise e acompanhe seu caso da melhor maneira possível, acolhendo sua família nesse momento tão especial.

E COMO ENGRAVIDAR DE GÊMEOS NATURALMENTE?

Quer saber como uma gravidez de gêmeos é concebida? Existem duas maneiras, e é por isso que existem gêmeos idênticos e não idênticos. Descubra:

  • Um óvulo é fecundado por um espermatozóide, que depois se divide em dois embriões separados, cada um deles contendo os mesmos componentes genéticos. Esses gêmeos nascem idênticos, compartilhando da mesma placenta (univitelinos), também sendo chamados de monozigóticos;
  • Os gêmeos não-idênticos ou dizigóticos nascem a partir de dois óvulos separadamente fertilizados por dois espermatozoides. Sendo assim, cada um terá sua própria placenta (bivitelinos) e sua composição genética não é idêntica.

A genética é o fator que mais contribui para uma mulher engravidar de gêmeos. Mas há casos em que o homem ou a mulher podem liberar mais hormônios que estimulam o amadurecimento dos folículos, gerando a gravidez gemelar.

Ter dois filhos de uma vez é o sonho de muitas famílias. Mas você já deve ter ouvido falar sobre as complicações possíveis em uma gravidez de gêmeos, não é mesmo? Por isso, vamos falar sobre os riscos que envolvem a gravidez gemelar.

QUAIS SÃO OS RISCOS DA GRAVIDEZ GEMELAR?

Toda gravidez requer cuidados especiais com a mãe e o bebê, e precisa ser monitorada por um médico, afinal, é uma vida que está por vir! Quando são dois bebês, então, a atenção deve ser redobrada, pois a gestação é mais complexa.

Por que a gravidez gemelar é considerada um risco? Complicações graves são relativamente raras, mas algumas delas podem acontecer com mais frequência. Confira:

  • Parto prematuro: cerca de metade das gestações múltiplas não ultrapassa a 37ª semana;
  • Hipertensão gestacional: a pressão alta na gravidez é um fator comum, na gravidez de gêmeos é ainda maior;
  • Pré-eclâmpsia: trata-se de um transtorno de gravidez caracterizado pelo aumento da pressão arterial, inchaço e liberação de proteínas na urina (acontece após a vigésima semana de gestação) e pode ser três vezes mais propenso a ocorrer na gravidez de gêmeos;
  • Diabete gestacional: o risco é ainda maior, então é preciso cuidar muito bem da alimentação;
  • Anemia: como o fluxo sanguíneo se torna ainda maior, os níveis de ferro no corpo da mulher podem diminuir, causando anemia. Por isso, o suplemento de ferro é muito indicado pelos médicos na gravidez gemelar;
  • Crescimento fetal restrito: os gêmeos costumam crescer menos, chegando a pesar cerca de 2,5 kg.

Os desconfortos também costumam ser maiores, como enjoos, inchaços, dores nas costas, dificuldade para dormir, gases, azia, má digestão, prisão de ventre, cansaço e sensibilidade emocional. Por esse motivo, são necessários cuidados especiais e um acompanhamento médico ainda maior.

Ser mãe é um presente e ser mãe de gêmeos é um presente em dobro! Ao realizar a FIV, saiba que essa é uma possibilidade, não uma certeza. Converse com seu médico sobre suas chances e tire todas as suas dúvidas antes de passar pelo procedimento.

Se você gostaria de entender mais sobre como engravidar de gêmeos e a relação dos embriões nesse caso, confira este artigo sobre gestação múltipla!

Dr. Bruno Scheffer

Médico Pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais. Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Master em Reprodução Humana Pela Faculdade de Medicina da Universidade de Valência (Espanha). Especialista em Medicina Reprodutiva pelo Instituto Valenciano de Infertilidade (Espanha). Editor chefe do Tratado de Reprodução Humana Assistida. Membro Editorial do Jornal Brasileiro de Reprodução Assistida. Membro do European Society of Human Reproduction and Embryology
Dr. Bruno Scheffer

Últimos posts por Dr. Bruno Scheffer (exibir todos)

COMENTÁRIOS