30 de agosto de 2017

ÁLBUM IBRRA – Três tentativas e um final feliz – Danielle e Carlos

DEPOIMENTO DE DANIELLE E CARLOS

– Nosso desejo de ser pais começou desde o namoro. Da minha parte demorou mais um “tiquinho”, a ficha caiu mesmo da fase biológica de ser mãe quando eu descobri que eu tinha endometriose e que eu teria dificuldade de engravidar naturalmente.

– Meu objetivo de ser pai sempre esteve em minha vida. Família de cinco filhos, cinco irmãos… Sempre quis ser pai. Se possível, né… de um time de futebol igual a minha mãe. Nós viemos de duas fertilizações sem sucesso “anterior”. Depois de um desgaste natural em uma consulta com uma médica minha veio a oportunidade. Ela, né, me indicou uma colega dela de faculdade e minha esposa, em janeiro, logo após essa consulta, começou a pesquisar. Então ela ficou em janeiro justamente pesquisando sobre essa nova indicação, que seria a Ibrra.

– Acho que o momento mais difícil do tratamento são os 12 dias após a fertilização, após colocar os embriões. É, quando a gente vai fazer o Beta HCG , que são 12 dias após, é uma expectativa muito grande e a gente se frustra quando vem o tão temido negativo. Nós fizemos três fertilizações e as duas, né, que foram sem sucesso… Eu acho que a fase pior é o dia do Beta, porque o tratamento inteiro você programa pra que venha um positivo, né, pra que o resultado, o tratamento venha com sucesso.

– Depois de duas frustrações, de tentativas sem sucesso, vem um pouco de descrença. Você… não adianta só querer. Tem que querer e acreditar. E…

– A gente teve fé.

– Eu acreditei muito. Que querer, eu já queria. Sempre quis ser pai. Então, acreditei. Simplesmente acreditei. Não eram duas tentativas sem sucesso que iam me derrubar.

“O POSITIVO”…

– O dia do Beta foi muito, foi muito emocionante porque foi o Dr. Bruno que me ligou avisando que tinha dado positivo. E eu fiquei com muito medo no dia, e é normal, né, depois de dois exames, dois tratamentos frustrados… E foi muito emocionante, uma sensação indescritível de saber que o tratamento deu certo e que tinha um serzinho ali tão desejado crescendo em mim. O desejo do casal sendo realizado.

– Eu sempre fui tido como uma pessoa meio dura, né; alegre, confiante, mas duro. E hoje eu vejo que todo mundo tem uma criptonita, tem uma quebra, um ponto de ebulição né, um ponto de ruptura. E o meu ponto de ruptura é Maria. Muitas coisas aconteceram a chegar nesse ponto e hoje eu sei que sou realizado. Hoje eu tenho alguém que me fortalece e que, sim, é o meu ponto de fraqueza, porque minha vida hoje gera em cima dela… a nossa fortaleza, a nossa fraqueza, é o nosso querer, o poder… tudo! É o objetivo que eu trabalho, é o objetivo da minha saúde.

– Hoje eu olhando pra Maria Morena a gente vê que os sonhos são possíveis. Que a gente precisa ter fé, acreditar. Eu acho que a sensação quando eu olho pra ela e vejo ela desenvolvendo bem, super esperta, andando, falando, é uma sensação indescritível, que acho que é imensurável falar o tanto que, o tanto que tem sensação de amor, de realização, de desejo, de querer tá bem pra poder vê-la crescer, de acordar e ir lá conferir se ela está dormindo direitinho… Nada que eu falar, que eu tentar descrever vai descrever o que é a sensação de ter a Maria no colo, no nosso dia a dia, na nossa vida.

– Foco. É… na união, na compreensão, no apoio do casal. A fertilização não é fácil, o tratamento não é fácil. Nós viemos de duas sem sucesso em clínica, em outras clínicas, e encontramos aqui o foco que precisava. E pessoas vão dizer que não é possível, que é caro, que é moroso, mas se você tiver foco, azar. Vão bora, um ano, dois anos, três anos, cinco anos, é o tempo. Não desistir. É, tudo vai ser à prova. A parceria, o casamento, os recursos financeiros, a paciência. Mas, com foco, chegamos lá.

– Eu quero apresentar pra vocês a nossa, o nosso presente, que é a Maria Morena, já tá com um ano e sete meses. Nasceu prematura, um mês antes, apesar que super esperta, já fala várias palavrinhas, é o nosso tesouro. E é só sonhar, é só acreditar, que a família se completa. E a nossa família hoje tá completa com a Maria Morena.

Confira o vídeo desse depoimento aqui!

Dr. Bruno Scheffer

Dr. Bruno Scheffer

Médico Pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais. Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Master em Reprodução Humana Pela Faculdade de Medicina da Universidade de Valência (Espanha). Especialista em Medicina Reprodutiva pelo Instituto Valenciano de Infertilidade (Espanha). Editor chefe do Tratado de Reprodução Humana Assistida. Membro Editorial do Jornal Brasileiro de Reprodução Assistida. Membro do European Society of Human Reproduction and Embryology
Dr. Bruno Scheffer

COMENTÁRIOS