FECHAR

Envie seus contatos.

Nossa equipe entrará em contato com você para agendar o melhor dia e horário para sua consulta.









Como podemos ajudar?
31 3286-8171
TRATAMENTOS / Infertilidade – O que é?

INFORME-SE

Infertilidade – O que é?

InfertilidadeMuitos casais, principalmente as mulheres, se questionam se são inférteis depois de tentarem engravidar por um período e não terem sucesso. No entanto, o casal deve considerar a infertilidade após terem relações sexuais sem métodos contraceptivos por um ano e a gravidez não ocorrer, de acordo com a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva. Esse é o prazo mínimo para procurar seu médico de confiança.

Estatísticas mostram que cerca de 80% dos casais engravidam após esse período e a cada 6 casais, um terá dificuldades em ter filhos. A taxa de infertilidade vem aumentando nos últimos anos por uma série de fatores, dentre eles, o adiamento da maternidade por parte das mulheres e à queda da qualidade do sêmen.

A infertilidade acomete o sistema reprodutivo de homens e mulheres, por isso o casal precisa enfrentar o problema de forma unida, sempre participando juntos das consultas e do tratamento de Reprodução Humana.

A infertilidade pode ser devido à fator feminino, masculino, combinado ou em que a causa não é determinada (infertilidade sem causa aparente).

 

Quais são os fatores femininos da infertilidade?

Diversas condições podem comprometer os órgãos que compõem o sistema reprodutor feminino, reduzindo as chances de gravidez. Confira:

Diminuição da fertilidade com a idade:

O decréscimo da fertilidade com o passar do tempo é um fato biológico. As mulheres nascem com um número limitado de óvulos, e como não há formação de óvulos novos durante a vida, esse estoque cai progressivamente com o tempo, chegando a quase zero durante a menopausa. A qualidade desses óvulos também pode ser afetada.

Obstrução nas tubas uterinas:

As obstruções nas tubas são as principais causas de infertilidade no Brasil. Elas são decorrentes de infecções e endometriose ou são geradas pela laqueadura.

Desarranjo da pelve feminina:

Inflamações resultantes de infecções, cirurgias e endometriose alteram a anatomia da pelve feminina, interferindo na concepção natural do casal.

Mal funcionamento do útero:

O útero é a cavidade responsável por alojar o embrião. Sua integridade é muito importante para a implantação do embrião e para a evolução da gravidez. Várias alterações podem afetar a cavidade do útero, dificultando ou impedindo a gravidez. A presença de miomas ou pólipos, um endométrio não secretor, uma inflamação ou uma má formação anatômica podem causar problemas na fixação do embrião e na manutenção da gravidez.

Fatores hormonais ou ovulatórios:

Distúrbios hormonais que afetam a ovulação como a anovulação (ausência de ovulação) são relativamente comuns. O sincronismo entre as glândulas reguladoras dos ovários e os ovários é fundamental para a ovulação e para a preparação do útero em receber o embrião, além da capacidade do “ovário” em manter a gravidez nas primeiras semanas.

Endometriose:

A endometriose é considerada uma doença dos tempos modernos. De acordo com as pesquisas científicas atuais, a doença interfere na mobilidade dos órgãos genitais internos, em suas secreções, na viabilidade do gameta feminino e masculino, na implantação embrionária e até mesmo na manutenção da gravidez.

Fator cervical e imunológico:

A interação dos gametas masculinos com as secreções vaginais e cervicais e as propriedades dessas secreções são fundamentais para a fecundação do gameta feminino. Após a fecundação, a interação do embrião com o organismo feminino deve ser o mais harmônico possível, minimizando, ao máximo, a rejeição desse embrião.

Infertilidade

Quais são os fatores masculinos da infertilidade?

O bom funcionamento do sistema reprodutivo masculino depende do funcionamento adequado do hipotálamo, hipófise, testículos e ductos transportadores dos espermatozoides. Para fecundar um óvulo, o sêmen deve conter uma boa quantidade de espermatozoides com capacidade de movimentação e formato adequados. Veja as principais causas da infertilidade masculina:

Infecções e inflamações:

As vesículas seminais e a próstata são responsáveis pela produção de substâncias essenciais para vitalidade dos espermatozoides. Infecções e inflamações dessas glândulas alteram significativamente a saúde desses gametas, interferindo diretamente na capacidade de fecundar o gameta feminino. Além disso, as infecções e inflamações podem também obstruir os canais que transportam os espermatozoides e o próprio líquido seminal ao sistema genital feminino e podem atuar diretamente nos testículos, alterando a formação dos gametas masculinos.

Alterações hormonais:

Predisposição genética, tumores, medicamentos e o tabagismo podem alterar o equilíbrio hormonal masculino, interferindo na gametogênese – formação dos gametas masculinos com reflexos diretos sobre a fertilidade.

Quantidade e qualidade dos espermatozoides:

Diminuição da quantidade, assim como alterações da qualidade – motilidade, morfologia e carga nuclear são responsáveis por 90% dos casos de infertilidade masculina.

Varicocele:

Trata-se da formação de varizes nas veias da região escrotal, onde estão alojados os testículos. As dilatações dessas veias prejudicam o fluxo sanguíneo local, a troca de nutrientes e levam ao acúmulo de substâncias tóxicas e ao aumento de temperatura, produzindo uma alteração direta nos espermatozoides. Trabalhos atuais demonstram também uma relação dos portadores de varicocele com alteração cromossômica.

Distúrbios imunológicos

Qualquer alteração no perfil imunológico do homem pode alterar a integridade dos seus gametas como também interferir na capacidade funcional desses gametas.

Quando procurar um especialista em Reprodução Humana?

Quando um casal decide engravidar e passa um bom período nessa tentativa, a angústia e o estresse podem ser grandes, por isso recomendamos que vocês procurem um especialista:

  • Se estiverem há mais de um ano tentando engravidar;
  • Se a mulher tiver mais de 35 anos e estiver tentando engravidar há mais de seis meses;
  • Se a mulher tiver ciclos menstruais irregulares, síndrome dos ovários policísticos, cólicas intensas durante a menstruação, dor durante as relações sexuais ou dor constante na região inferior do abdome;
  • Se a mulher já teve mais de dois abortos;
  • Se a mulher já teve gestação ectópica (fora do útero);
  • Se a mulher tem diabetes, distúrbio na tireoide, teve alguma doença inflamatória pélvica ou fez alguma cirurgia abdominal grande;
  • Se a mulher sente sair leite espontaneamente pelas mamas;
  • Se o homem tem problemas de ereção ou ejaculação;
  • Se o homem nasceu com os testículos fora da bolsa testicular (criptorquidia);
  • Se o homem já teve caxumba testicular, tem veias dilatadas na bolsa testicular, já fez cirurgia para correção de hérnia inguinal ou teve algum trauma testicular;
  • Se o homem já usou anabolizantes;
  • Se o homem já fez vasectomia;
  • Pacientes oncológicos.
FALE AGORA COM O IBRRA!

um sonho ao seu alcance

QUANTO CUSTA O TRATAMENTO?

Realizar o seu sonho está ao seu alcance. Entre em contato e informe-se sobre os custos das técnicas e dos tratamentos de reprodução humana

Veja os planos

Ibrra - Instituto Brasileiro de Reprodução Assistida
Responsável Técnico: Dr. Bruno Scheffer
CRM 31394
Todos os direitos reservados ao Ibrra. Desenvolvido por Agência Salt.