Fertilização in vitro em BH
10 de setembro de 2018

Fertilização in Vitro em BH: como funciona?

Quando o assunto é saúde ou reprodução humana, precisamos mesmo pesquisar pelo especialista e pelo local que cuidarão do nosso bem mais precioso: a vida. O mais comum é pedirmos indicação nesses casos, certo? Os belo-horizontinos, então, ainda mais desconfiados, sempre pesquisam e buscam opiniões de conhecidos.

Agora, se você estiver procurando por fertilização in vitro em BH, a gente tem a resposta para você! Na verdade, temos a resposta para muitas perguntas que podem ser suas: o que é a FIV e como ela é feita em BH são alguns dos temas que abordaremos adiante.

O que é a FIV, afinal?

A Fertilização in Vitro (conhecida como FIV) — a palavra “in vitro” remete a procedimento realizado em laboratório, normalmente em recipientes de vidro —  é um tratamento de reprodução humana com excelentes índices de sucesso. Indicada para os casos mais complexos de infertilidade, a FIV funciona da seguinte maneira:

  • Estimulação do ovário por meio do uso de medicamentos para a produção de óvulos;
  • Retirada dos óvulos do corpo da mulher por meio de punção ovariana com agulha guiada por ultrassom transvaginal;
  • Coleta de espermatozoides por masturbação ou punção para retirada direta dos testículos;
  • Fecundação do óvulo em laboratório;
  • Fertilização e cultura do embrião;
  • Transferência do embrião já fecundado para o útero da mulher após o período de 2 a 6 dias da fertilização.

Fertilização in Vitro em BH: o que preciso saber?

Nós, belo-horizontinos, por vezes, achamos que a solução de nossos problemas está em outros estados, como Rio de Janeiro e São Paulo. Mas, você sabia, por exemplo, que o IBRRA, de Belo Horizonte, foi a primeira clínica do Brasil a utilizar o Hormônio Anti Mulleriano (AMH) e destacar sua importância para a taxa de sucesso do tratamento? Mais informações sobre o AMH neste artigo.

Isso mesmo! O IBRRA ainda trouxe ao Brasil, de forma pioneira, a filmagem do desenvolvimento embrionário, tecnologia que permite entender por completo o tempo do processo. Nem todo mundo sabe, mas as taxas de sucesso do IBRRA são similares às alcançadas pelos melhores centros europeus e americanos e representam um índice de satisfação de 98% entre todos os pacientes.

Passo a passo da Fertilização in Vitro em BH

No IBRRA, cada fase do processo é realizada com carinho. Na primeira consulta, a família conhece a clínica e o Dr. Bruno Scheffer, diretor geral da clínica, que realiza uma série de perguntas para entender a fundo o histórico da família. Após essa análise, é chegada a hora dos exames!

Exames solicitados para a FIV

  • Sorológicos exigidos pela Anvisa;
  • Espermograma, com análise morfológica detalhada;
  • Exames de doenças sexualmente transmissíveis;
  • Grupo sanguíneo;
  • Hormônios e tireóide;
  • AHM (hormônio anti mulleriano).

Como no IBRRA cada pessoa é tratada individualmente, os pedidos de exames são específicos para cada caso. Para comodidade da família, o IBRRA disponibiliza o telefone pessoal do Dr. Bruno, para que a família entre em contato sempre que necessário.

A partir daí, a equipe cuida das etapas da FIV com toda atenção à família, que ainda recebe apoio psicológico, fundamental para esse momento único.

Em BH, você conta com uma das melhores clínicas de reprodução humana do Brasil; não apenas em termos de qualidade, mas, acima de tudo, de acolhimento do seu sonho. Quer agendar uma consulta? A família IBRRA espera você e a sua família aqui!

Dr. Bruno Scheffer

Dr. Bruno Scheffer

Médico Pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais. Especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Master em Reprodução Humana Pela Faculdade de Medicina da Universidade de Valência (Espanha). Especialista em Medicina Reprodutiva pelo Instituto Valenciano de Infertilidade (Espanha). Editor chefe do Tratado de Reprodução Humana Assistida. Membro Editorial do Jornal Brasileiro de Reprodução Assistida. Membro do European Society of Human Reproduction and Embryology
Dr. Bruno Scheffer

COMENTÁRIOS